Valentim R. Fagim

22/03/2011

Cem vezes zen

Filed under: Em 2011,Língua Nacional — valentimrfagim @ 9:01 PM

O budismo é umha tradiçom espiritual, do ponto de vista teológico, mui simples: a dor existe e tem umas causas. Até aqui nada de espetacular, a dizer verdade. Umha das causas da dor tem a ver com a identificaçom. Por exemplo: eu sou a língua galega. Portanto, qualquer ataque à língua galega é um ataque a MIM.

A identificaçom é uma das maiores responsáveis pola dor. Identificamo-nos com o país, com a associaçom, o partido, o clube de futebol, o género… E como os caminhos de rosas nom existem, mordem-nos os espinhos.

A chave, difícil de encontrar sem dúvida, é um equilíbrio entre a paixão que nos movimenta e a identificaçom que nos magoa. O meu desejo para o Novas neste seu número cem é que continue sendo um projeto zen, de todas e de ninguém.

Março, 2011

17/03/2011

Teste de seduçom

Filed under: Em 2011,Língua Nacional — valentimrfagim @ 12:39 PM

Imagina-te nos contextos comunicativos que aparecem a seguir e marca a frase com que te sentirias mais identificada:

Alguém defende o galego é o português serem línguas diferentes.

A) “És um regionalista”

B) “O galego e o português som a mesma língua por isto, isso e aquilo”

C) “Eu vivo a minha língua como sendo a mesma que a de portugueses e brasileiros”

Num debate na rede sobre um tema qualquer, alguém que defende a opçom A comete um erro linguístico.

A) “És um castrapeiro”

B) “Nom é X, é Y pola razom X”

C) “Eu penso que é melhor B porque…”

Umha pessoa galega que conheces lê Saramago e Paulo Coelho em castelhano.

A) “És umha alienada”

B) “É melhor ler sempre no original”

C) “Vou-te passar um texto em português para que vejas o fácil que é e o muito que sabes”

Num foro na rede alguém afirma: con el español me llega, para que quiero el gallego?

A) “És um colonizado”

B) “Eu com o galego arranjo-me bem.”

C) “Bom, eu na verdade sou mais feliz somando do que restando”

Marca agora com 1 ponto as respostas A), com 2 pontos as respostas B) e com três pontos as respostas C) e soma os pontos obtidos.

* Se tiveres entre 1 e 4 pontos, a língua para ti é umha forma de desabafo.
* Se tiveres entre 5 e 8 pontos, a língua em ti está racionalizada.
* Se tiveres entre 9 e 12 pontos, a língua em ti está naturalizada e és umha sedutora.

fevereiro 2011

16/02/2011

Teologia

Filed under: Em 2011,Língua Nacional — valentimrfagim @ 10:49 AM

Umha das maiores diferenças entre a sociedade medieval e o moderna tem aparentemente que ver com os dogmas de fé. Segundo passam os séculos, abandonamos a fé e escorregamos para a razom. Hoje, poucas pessoas alardeiam de serem dogmáticas, fica mal.

O que se leva atualmente é o ensaio-erro, experimentamos, primeiro com A, depois com B, se for preciso com C e escolhemos a soluçom mais eficaz.

No mundo da esquerda alardeia-se até de umha natureza profundamente científica. Suponho que a maioria das vezes será assim mas nem sempre. Ocorre-me agora o binómio escola/língua. Os dados som os que som e até som mui pouco simpáticos. O ensino público galego obtém pobres resultados entre os seus utilizadores no que diz respeito de usos e imagem do galego.

Aqui queria ver eu o pessoal do ensaio-erro porque, na verdade, existem outras hipóteses e as hipóteses som a alma da ciência.

Donibane Garazi é um concelho no País-Basco francês de 1.521 habitantes (que nom é muito, seja dito de passagem). Esta pequena povoaçom do estado jacobino tem umha ikastola (ensino privado) onde estudam a maioria das suas crianças e adolescentes. Alguém dirá, claro é que som bascos!, para entrar sem freio no terreno das naturezas essenciais, o volksgeist e da Santíssima Trindade. Como dizia Chomsky, para a TEOLOGIA os dados som irrelevantes.

O que som em Donibane Garazi é sociedade civil que, perante umha carência, em lugar de esperar ou confiar decide… resolver.

Janeiro, 2011

Blog no WordPress.com.